Páginas

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Um sopro de vento



Quando volto do trabalho apressada ,o vento passa pelos meus dedos suavemente como se saísse de mim.Esta sensação é tão boa que me faz pensar que alma se elevando deve causar uma sensação parecida :O corpo apressado e mortal tentando seguir em frente enquanto a alma , indiferente ao tempo e ao espaço ,não se preocupa em chegar cedo ,apenas se deixa fluir do corpo viajando os espaços em direção ao infinito.

Ana Souto

Pra dilatarmos a alma temos que desfazer
Pra nos tornarmos imortais agente tem que aprender a morrer
(Fernando Anitelli)