Páginas

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Turismo sexual e legalização da prostituição

Germany's Escort Girls Anticipate Increasing Demand During World Cup

"As meninas se divertindo em Belo Horizonte, cidade-sede para a Copa das Confederações ea Copa do Mundo em 2014, dadas as aulas de inglês oferecidas para receber os turistas. Well Mais de 300 mulheres já estavam em oferta na Associação de profissionais do sexo no estado de Minas Gerais."

Esta é uma noticia retirada de um site Holandês , o Brasil atraí turistas não pela beleza do País ou pelo esporte , mas sim por causa das mulheres daqui e o governo incentiva e quer que a sociedade apoie o turismo sexual . 

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) criou polêmica no Congresso com uma nova proposta que prevê a legalização de casas de prostituição no Brasil. Na opinião de Wyllys, o Brasil precisa se inspirar na Alemanha para regularização a prostituição às vésperas da Copa do Mundo de 2014. "O Brasil vai receber centenas de milhares de turistas e a gente não pode ser ingênuo de pensar que esses turistas não vão demandar por esse serviço sexual", pontuou.

Vocês acham que a novela Salve Jorge traz o tráfico de mulheres por que quer denunciar este tipo de crime ? 
Tudo que passa na TV tem um objetivo , e neste caso querem preparar os brasileiros para a legalização da prostituição como profissão , afinal , diante de tanta barbaridade contra pessoas que são levadas a prostituição contra a vontade , seria mais aceitável que as vítimas pudessem escolher  e praticar a profissão livremente e o Brasil precisa disso agora já que receberá milhares de turistas .
Entendo que familiares de vítimas foram encorajadas a denunciar após a exposição do problema em rede nacional mas esta é a minoria da sociedade que foi "beneficiada".


 Em 2000, o governo holandês decidiu facilitar ainda mais a vida de cafetões, traficantes e fregueses, legalizando o já enorme e altamente visível mercado da prostituição. A lógica da legalização era tão simples quanto enganosa: para tornar as coisas mais seguras para todos. Tornar esse um trabalho como outro qualquer. Uma vez que as mulheres fossem libertadas do submundo [através da legalização], os bandidos, traficantes de drogas e traficantes de pessoas iriam automaticamente se afastar.
Doze anos depois, podemos ver os resultados deste experimento. Em vez de proporcionar uma maior proteção para as mulheres, a legalização simplesmente expandiu o mercado. Ao invés de limitar as casas de prostituição a uma parte discreta (e evitável) da cidade, a indústria do sexo se espalhou por toda parte de Amsterdã – inclusive na rua. Ao invés de terem adquirido direitos no “local de trabalho”, as prostitutas descobriram que os cafetões eram tão brutais quanto sempre foram. O sindicato financiado pelo governo e criado para protegê-las tem sido evitado pela grande maioria das prostitutas, que permanecem assustadas demais para reclamar.

A verdade é que legalização não diminui o tráfico de pessoas e o turismo sexual é uma mancha muito feia para um país . Queremos ser vistos como um país sério ou como o país do sexo e futebol?