Páginas

sábado, 6 de agosto de 2011

A validade do perfume


Perfume tem validade?

-Tudo tem!

-Nem tudo! O tempo, a água, o vento estes não tem validade.

Nós colocamos a água em recipientes e ela tem a validade do frasco assim como o tempo do relógio tem a validade de uma pilha.

-Os objetos têm validade e esses objetos dão validade às coisas, exceto às coisas naturais, pois nada se perde e tudo se transforma. O valor das coisas nem sempre está no seu tempo de uso. Algumas, quanto mais usamos mais perde a validade. Outras, quanto mais usamos mais valor elas têm.

-Se não sabemos qual a validade de uma coisa como podemos afirmar que ela tem validade?

Nenhum sentimento tem validade, o que não quer dizer que ele não acaba, mas se não sabemos quando acaba não dá pra falar que acaba. Nada tem validade até que você saiba quando acaba.

-É como um filósofo que dizia que a realidade que existe é a que você vive. Quando você sai da sala da sua casa é como se as pessoas, o sofá, a TV, nada mais existisse. Isso é valor puro e subjetivo.

_ Se fosse mos infinitos nada duraria, mas como somos finitos muito permanece. Acho que este é o clima.

_O que não tem fim não vale muita coisa, pois vai estar sempre lá, mas o que acaba a cada dia perto de se perecer aumenta de valor, pois se torna mais raro até ser extinto.

-A diferença de nós para os objetos é que nós damos fim a nós mesmos, enquanto os objetos ficam lá, esperando que acabemos com eles também.

-Ah e sabe o que eu acho? Assim como as coisas da natureza, os sentimentos não acabam eles se transformam. Nada acaba.

“O que não tem fim sempre acaba assim” como as nossas conversas.

Ana Souto e Rannyel Abreu